sábado, 11 de outubro de 2014

A introdução e a fórmula 3C

Como começar uma redação? Difícil pergunta. Afinal, não bastasse o desafio de romper o efeito inercial, ainda temos o fato de que “a primeira impressão é a que fica”. Como não começar uma redação de forma brilhante? O começo, é claro, é essencial para que não se perca o fio da meada. Pode ser também um belo cartão de visitas. Mas não apenas isso. Tem que ter elegância (forma) e consistência (conteúdo). Mas não precisa, necessariamente, ser brilhante... dizer a que veio já é... literalmente, um bom ponto de partida. Veja essas dicas abaixo de como dar os primeiros passos, ou melhor, escrever as primeiras linhas de sua redação (introdução): 1) comece com sentenças genéricas e amplas, como: “a inclusão digital é essencial para o crescimento do País”; 2) Foque nas ideias e não nas palavras. Tenha certeza de que você tem uma tese e a apresente de início: “inclusão digital é importante”; 3) Não use conectivos na introdução; 4) Busque frases na ordem direta; 5) Não use definições, mas conceitos; 6) Busque causar impacto, mas não abuse da criatividade: “a abóbora foi eternizada nos contos de fadas...” ☹; 7) Evite temas muito controversos: “O Brasil está vivendo uma crise sem precedentes”; 8) Não use sofismas, lugares comum ou gírias, conselho que, de resto, vale para toda a redação; 9) Não use descrição na sua abertura; 10) Não use frases na primeira pessoa, nem exemplos. Enfim, faça da sua abertura uma espécie de resumo: apresente a sua ideia central (tese) e os argumentos de maneira sucinta. Que tal usar a fórmula 3C: conciso, consistente e coeso! Sobretudo, antes de iniciar uma redação, comece com várias! Leia!