sábado, 11 de outubro de 2014

Julgar é morrer

Mais muitas vezes é menos. A prova está neste texto do Sakamoto. Não precisa dizer. Precisa associar. Ou negar. Ou interpretar, como diz ele. O problema é que todo mundo interpreta tudo. Interpreta demais. Vai além. Sábios os portugueses. O que dizem, é o que dizem. Nós dizemos o que queremos dizer. E tá aí a confusão. Sakamoto diz que somos binários. Simplistas. Preconceituosos, muitas vezes. Precipitados, eu diria. E muito apressados. Julgar já é ruim o bastante na leitura precipitada que fazemos das provas, seja dos concursos, seja das provas e dos testes diários que vivemos. Testes de sobrevivência, muitas vezes. Testes de paciência, testes de humanidade. Leia. Releia. Interprete. Mas não julgue. Boa prova.

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2014/08/02/criticou-x-tem-que-fazer-y-a-logica-binaria-do-brasileiro-volta-a-atacar/