segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Simbiose, sim! Celular!












Na Biologia, a palavra “simbiose” expressa a autêntica relação “ganha-ganha”. Dois seres vivendo em perfeita harmonia. Como deveriam ser os casamentos... Na vida real, relações simbióticas formam uma rede de conexões frágeis e, na maioria das vezes, sufocantes. Não importa quem é o parasita, e quem é o hospedeiro. Um acaba tornando-se escravo do outro.
Migrando esse conceito para as novas AÇÕES, é como se tudo que fizéssemos hoje fosse... simbiótico! Cada vez mais, temos que nos dedicar integralmente para algumas tarefas específicas, sem levar  em conta que, cada vez mais, elas são simultâneas!!!!Ou seja, temos muitas coisas habitando num espaço só... e este espaço é o espaço do tempo! No final, não nos dedicamos a nada.
De volta ao mundo humano, relações simbióticas nos levam a uma ideia parasitária de vida, algo que intrinsicamente pode soar como absorvente demais, sufocante o bastante e que se desliza e vai.
Para mim, exemplo disso é a tenra maternidade. A tal ponto que, para o bebê, ele e a mãe são um só! Na ideia idealizada do casamento,  visto como algo inquebrantável, a simbiose é o retrato perfeito. Fica bem só na foto.
Com a mecanização do homem, ou melhor, das atividades humanas, os meios de produção passaram a ter uma importância simbiótica na vida das pessoas! A revolução tecnológica levou essa comunhão homo-mecânica ao extremo, a ponto de não sabermos mais se estamos casados com uma pessoa ou com o nosso telefone celular, este sim, o verdadeiro amor da nossa vida!
O celular é a cachaça, o cigarro do cotidiano do “homem-modernus”. Os fumantes hoje riem da nossa cara: somos todos “fumantes” de celulares dando uma tragadinha durante a madrugada, para alimentar o nosso vício pelo What’s App. McLuhan já disse: "o meio é a mensagem". E alguém duvida de que os meios de comunicação são extensão de nós mesmos?
Por que estou dizendo isso tudo? porque, sim, o celular pode levar à morte lenta e cruel, assim como o cigarro! É um verdadeiro veneno para o concursando! Celular e concurso público não são grandes inimigos! O mesmo não se pode dizer do computador, mas o celular é muito, muito mais compulsivo! Seria o crack das novíssimas e mais velhinhas gerações!
Um dos meus alunos, durante as aulas, não tirava o olho da tela do celular! Eu, intrigada, me compadecia da sua distração. Publicitário discreto e já servidor da Câmara dos Deputados, ficou entre os 15 primeiros colocados na prova objetiva do Concurso de Consultor Legislativo na Área de Comunicação e Telecomunicações.  Seu celular era o espelho da aula. Focado e silencioso era o meu aluno.
Algumas dicas podem salvar você da celular-mania, doença incurável que acomete todos os seres que tenham mais de um amigo na face da Terra. Antes de ser obsessivo pelos gadgets ou apps do momento, seja obstinado pela ideia de passar num concurso público. Depois tire um sabático só para namorar o seu celular!
Aí vão as dicas:
1)   não dispense as formas mais clássicas de estudo, como livros, em que se pode fazer anotações. Eles são insubstituíveis;
2)   coloque disciplina nos acessos a telefones e tempo “off” e tempo “on”. Corte o mal pela raiz. Ou seja, em alguns momentos, desligue mesmo o celular!
3)  o telefone virou a geladeira dos dias modernos. Talvez não a substitua, mas é sua mais feroz competidora. Resista à tentação de ir recorrer a ele a todo momento;
4)   nas redes sociais, passe uma linha imaginária na sua página de relacionamentos, dividindo-a em duas: a dos inteligentes e não concurseiros, e a dos inteligentes e concurseiros. Faça o facebook dos concursos. Leia artigos interessantes, mantenha-se minimamente atualizado. Não se meta em polêmicas! A sua briga agora é em outro ringue! Os bobos, descarta...
5)   o besteirol, deixe para o momento em que o nível de estresse/cansaço estiver no limite máximo: somente no final do dia. Ou melhor, obrigatoriamente, no final do dia! Hora de relaxar!
6)   reduza o pacote de voz da sua operadora e fale menos! É por pouco tempo! Você vai desistir de ligar ao saber quanto paga por uma ligação fora da franquia! Melhor: mude de operadora! Não tenha nenhum amigo ou parente com a mesma operadora que você! Fazer qualquer chamada vai se tornar proibitivo pelo preço!
7)   medite por 10 minutos todos os dias. Isso vai acalmar a mente e te colocar em contato com você mesmo. Foco! Seja um solitário bem acompanhado. Seja seu melhor amigo e seu melhor treinador. Uma reflexão vale muito mais do que mil conselhos! O celular pode esperar! O concurso, nunca!