segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O que esperar de um curso de redação

O que esperar de um bom curso de redação? Muita gramática? Muitos esquemas sobre a estrutura da redação? Muitos textos já corrigidos? Modelos em profusão? Não, essas técnicas ajudam, mas nada disso te fará passar na prova com o troféu de uma das melhores redações do concurso. Assim como não há uma digital igual à outra, e nem redação que possa ser clonada, não há receita de cursinho que se aplique a todos os alunos.

  O que esperar de um bom curso de redação? Muita gramática? Muitos esquemas sobre a estrutura da redação? Muitos textos já corrigidos? Modelos em profusão? Não, essas técnicas ajudam, mas nada disso te fará passar na prova com o troféu de uma das melhores redações do concurso. Assim como não há uma digital igual à outra, e nem redação que possa ser clonada, não há receita de cursinho que se aplique a todos os alunos. O grande desempenho na prova de redação é fruto de um trabalho individualizado. E isso atua de uma forma independente da relação tempo e espaço. Está além da sala de aula ou do calendário do curso. O que conta de fato é o tratamento individual, levando-se em conta os critérios abaixo:    1) diagnóstico do problema e avaliação de habilidades; 2) desenvolvimento de habilidades quanto a estilo, criatividade, argumentação, forma e conteúdo;  3) debate e aprofundamento de temas potenciais; 4) elaboração de redação a ser corrigida pelo professor e por revisores;  5) investigação e adequação ao estilo e expectativas da banca examinadora.   Parece fácil a receita, mas ela requer mais do que uma boa compreensão. O aprendizado pede suor, sem lágrimas. Praticar deve ser o primeiro verbo da bíblia do concursando. Para que esperar!

O grande desempenho na prova de redação é fruto de um trabalho individualizado. E isso atua de uma forma independente da relação tempo e espaço. Está além da sala de aula ou do calendário do curso. O que conta de fato é o tratamento individual, levando-se em conta os critérios abaixo:


1) diagnóstico do problema e avaliação de habilidades;
2) desenvolvimento de habilidades quanto a estilo, criatividade, argumentação, forma e conteúdo;
3) debate e aprofundamento de temas potenciais;
4) elaboração de redação a ser corrigida pelo professor e por revisores;
5) investigação e adequação ao estilo e expectativas da banca examinadora.

Parece fácil a receita, mas ela requer mais do que uma boa compreensão. O aprendizado pede suor, sem lágrimas. Praticar deve ser o primeiro verbo da bíblia do concursando. Para que esperar!