quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A crase - e não crise - nos concursos públicos


Obrigada Jairo por este maravilhoso post!
Crase para vocês!
..........................

Não entre em crise com a crase

Por Jairo Luis Brod

Minipílula 1 – Crase diante de palavras masculinas

O exame foi feito a laser ou O exame foi feito à laser? Vou a pé ou Vou à pé? Compro à prazo ou Compro a prazo?http://pt.wikipedia.org/wiki/Crase

Crase é uma palavra de origem grega e significa "junção", "fusão", "união".
Na Língua Portuguesa, diz-se da contração ou fusão de duas letras "a" em uma só. A crase é indicada pelo acento grave (`) sobre o "a". Assim, apesar do uso corrente, crase não é o nome do acento, mas do fenômeno representado através do acento grave.

A crase pode ser, entre outras coisas, a fusão da preposição a com o artigo feminino definido a (ou as): Fomos à cidade e assistimos às festas. Nesses casos, notem que "cidade" e "festas" são palavras femininas, terceira condição essencial para a ocorrência da fusão dos "a" aqui comentados. Assim, diante de palavras masculinas não haverá crase pela impossibilidade da existência do artigo feminino definido a (ou as).




Feitos esses comentários, analisemos as três frases que iniciam esta minipílula. Vemos ali que os termos "laser", "pé" e "prazo" são masculinos. Sendo assim, não é possível ocorrer a união de dois "a".


Portanto, deve-se escrever:

O exame foi feito a laser. (o laser).

Vou a pé. (o pé).

Compro a prazo. (o prazo).

Mais exemplos:

Tenho um fogão a gás. (o gás)

Assisti a jogos memoráveis. (os jogos).

Isto cheira a vinho. (o vinho).

Admiro os quadros a óleo. (o óleo).

Venho a mando de meu patrão. (o mando)

Escreveu um bilhetinho a lápis. (o lápis)

Comi um bife a cavalo. (o cavalo)

Deixei o frango a passarinho para lá. (o passarinho)

Minipílula 2 - Crase em locuções adverbiais femininas

Em algumas locuções adverbiais femininas, ainda que não haja, a rigor, uma fusão entre o "a" preposição e o "a" artigo (já que existe apenas o "a" preposição), é aceitável (em alguns casos, preferível) o uso do acento indicativo da crase no "a". A justificativa é buscar a forma que dê maior clareza à frase. Trata-se das locuções adverbiais de meio, modo ou instrumento.

Vejam:
Eu estudo a distância. (Que distância você estuda?).

Eu estudo à distância. (Ah! Você estuda pela internet, não é?).

Foi caçada a bala. (É a bala que foi caçada?).

Foi caçada à bala. (Coitada... Será que tomou algum tiro?).

Bateu a máquina. (Será que ele bateu o carro?).

Bateu à máquina. (Usando a máquina de escrever até hoje, hein?).

Tranquei a chave. (Trancou a chave? Onde?).

Tranquei à chave. (Trancou usando a chave.).

Cortou a faca. (Terá a própria faca sido cortada?).

Cortou à faca. (Alguém cortou alguma coisa usando a faca.).

Vendeu a vista. (Será que alguém vendeu os olhos?)

Vendeu à vista. (Vendeu para pagamento imediato.).

Coloquei a venda. (Que venda, no olhos?).

Coloquei à venda. (Eu coloquei alguma coisa para vender.).

Pagou a prestação. (Pagou qual prestação? A primeira?).

Pagou à prestação. (Pagou parcelado.).

Lavei a mão. (Isso mesmo, não coma com as mãos sujas!).

Lavei à mão. (Lavei alguma coisa usando as mãos.).

Lavou a máquina. (Que máquina? O carro?).

Lavou à máquina. (Lavou usando a máquina de lavar.).

Veio a tarde. (O tempo passa tão rápido, não é?).

Veio à tarde. (Ele veio durante a tarde.).

Combateremos a sombra. (A sombra atrapalha a visão.).

Combateremos à sombra. (Combateremos sem que ninguém perceba).