quarta-feira, 27 de maio de 2015

Ampla defesa e contraditório - relativize os argumentos na sua redação de concurso



A dica do dia vai para a necessidade de se observar o lado dual da vida. Nem tudo é o que parece. E nem tudo parece ser o que realmente é. Vejam por exemplo, essas duas matérias sobre banda larga nas escolas. Uma, foi feita pelas empresas de telecomunicação, é um programa importante do governo. A íntegra do texto segue abaixo. E, no link, um vídeo sobre internet e educação – aliás, um tema imperativo para todo concursando!

Argumentos para dissertação em concurso



A outra matéria é jornalística. Admite que, sim, as escolas estão conectadas. Mas nem tanto. A velocidade é tão baixa que o resultado a gente já sabe: Internet ruim é pior que pizza ruim: não dá para encarar. Acesse o link e, com base nesses dois textos, dá para ter um retrato fiel dessa realidade: quantidade não é qualidade! Esse já seria um bom começo para a sua redação.

Essa é a dica do dica. Me envie sua dúvida e sugestão, que eu respondo pelo blog. 



Mais de 84 mil escolas públicas brasileiras
já têm internet gratuita
   

Desse total, 66 mil são escolas públicas urbanas e 18 mil
são instituições de ensino localizadas nas áreas rurais dos municípios

Brasília, 18 - O Brasil já conta com mais de 84 mil escolas públicas com internet gratuita. São instituições de ensino fundamental e médio que recebem o sinal das prestadoras de serviços de telecomunicações. A Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) entente que essa iniciativa se constitui em um dos maiores programas de inclusão social do País, influenciando diretamente na formação dessas crianças e jovens, que são o futuro do Brasil.
  
Do total de 84 mil instituições de ensino, 66 mil estão na área urbana dos municípios e são atendidas no âmbito do Programa Banda Larga nas Escolas, com infraestrutura de banda larga fixa das concessionárias de telefonia. Outras 18 mil escolas estão na área rural e recebem conexão à internet em sua grande maioria pelas redes de terceira geração (3G) da telefonia móvel.

O Programa Banda Larga nas Escolas começou a ser implantado em 2008 e tinha, inicialmente, uma meta de conectar 55 mil instituições de ensino. Esse total, no entanto, foi progressivamente ampliado para alcançar novas novas escolas públicas de ensino, identificadas pelo censo escolar, que passaram a integrar as áreas urbanas dos municípios. Entre essas instituições de ensino estão escolas municipais, estaduais e federais.

O Programa Banda Larga nas Escolas é um projeto assumido pelas prestadoras por ocasião da troca de metas contratuais de universalização dos serviços. As metas iniciais, que previam a instalação de Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) - com orelhões e computadores para acesso discado à internet -, foram trocadas pela obrigação de levar infraestrutura de redes em banda larga (backhaul) a todos os municípios brasileiros, o que foi inteiramente cumprido em dezembro de 2010. Já o atendimento às escolas rurais faz parte dos compromissos assumidos no leilão de frequências do 4G.

As prestadoras de serviços de telecomunicações reiteram seu compromisso com a expansão da banda larga no País e seu entendimento de que a infraestrutura de banda larga deve vir acompanhada de medidas que incentivem a adoção de soluções completas com uso de TICs, essenciais na formação de crianças e jovens e na capacitação profissional do professor.


Assessoria de Imprensa Telebrasil
imprensa@telebrasil.org.br
(61) 2105-7455 / (61) 2105-7457