quarta-feira, 3 de junho de 2015

3 exemplos de estilos de linguagem em redação para concurso


"Sinatra resfriado é Picasso sem tinta, Ferrari sem combustível - só que pior. Porque um resfriado comum despoja Sinatra de uma joia que não dá para pôr no seguro - a voz dele-, mina as bases de sua confiança e afeta não apenas seu psicológico, mas parece provocar tamb[em uma espécie de contaminação psicossomática que alcança dezenas de pessoas que trabalham apra ele, bebem com ele, gostam dele, pessoas cujo bem-estar e estabilidade dependem dele. Um Sinatra resfriado pode, em pequena escala, emitir vibrações que interferem na indústria do entretenimento e mais além, da mesma forma que a súbita doença de um presidente dos Estados Unidos pode abalar a economia do país."

Este trecho foi extraído da página 71 do livro "A Arte de escrever bem", de Dad Squarisi e Artelet Salvador, editora Contexto. Ele traz elementos interessantes para a nossa dica do dia. A metáfora no início não é nenhum Picasso, mas é genial. Original, inusitada,  tem um toque de ousadia. Se conseguir fazer algo parecido, faça. Em seguida, o autor descreve razões objetivas para o efeito nefasto de um simples resfriado na vida de um cantor. Mesmo que a frase  esteja muito grande, ela segue numa gradação crescente que empolga o leitor e o leva numa viagem de subida.

Depois, num exagero, o autor parte para do específico para a generalização que, por sua natureza, já é questionável. Nesse caso, dizer que a indústria do entretenimento sofre com a gripe de um grande cantor pode soar lunático, mas coloca justamente o elemento objetivo dentro de uma situação aumentada, porém absolutamente plausível: o que vale é sequenciar os argumentos e encarar com uma comparação entre cultura e economia. No final, tudo é negócio! Tente escrever algo do gênero adaptado a uma outra situação, sendo o tema: o papel central dos grandes artista em confronto com suas vidas reais.