segunda-feira, 18 de abril de 2016

No meio do impeachment tinha um muro: atenção aos detalhes do concurso



"O mesmo caminhar lento e resoluto levou o paraense Antônio José Viana, 36, e o piauiense André dos Santos Gonçalves, 32, para as duas trincheiras da luta pró e contra o impeachment na Esplanada dos Ministérios em Brasília no início da tarde deste domingo, 17 de abril".

Crônica é tipo de narrativa que traz o olho particular, que transforma a vida em enredo, que sai do genérico para voltar até ele, passando pelo particular. Crônica é recontar uma história de uma maneira muito mais interessante, é quase um relato solitário, só seu, daquilo que todos vivem mas só você percebe! A crônica não é o estilo mais adequado, obviamente, para o texto dissertativo que se requer num concurso público, mas elementos de uma crônica caem bem em qualquer texto inteligente, de bom gosto e com bons argumentos.




Inspire-se neste texto "Dia de impeachment: crônica de Brasília", de Eliane Trindade, jornalista da Folha de São Paulo, para treinar o seu jeito de ver as coisas, criando um nova forma de contar a mesma história.

Entre o #foradilma e #nãovaitergolpe, há um mar de discussões a serem feitas!
Vai ter redação sim!